segunda-feira, 23 de junho de 2014

Um corte de cabelo e um comentário imbecil

Os amigos e frequentadores aqui do bloguinho já sabem que cortei o cabelo curtinho (nada que valesse um post, mas enfim...)-no dia seguinte à mudança de visual, lá se foi a tia Madi bem faceira pra reunião com cliente do setor vestuário(eu sei que deveria chamá-lo de cliente de moda, mas esse, especificamente, não vende moda, só vende roupa, se é que vcs me entendem...)
Enquanto discutíamos as referências pro catálogo, percebi que o cara me olhava com um sorrisinho debochado, mas não dizia nada. Os demais participantes tb perceberam e ficou aquele climão, todo mundo se olhando e ninguém entendendo nada. Num dado momento, com  o cliente ainda sorrindo e a reunião já perdendo o foco, perguntei qual era o problema, se havia algo errado, se eu tinha perdido a piada.
O cara se limitou a responder, com outra pergunta:
-Assumiu então?
-Âhn?
-Cortou o cabelo, tá usando coturno, assumiu que é sapata?
1,2,3,4,5...(sim, contei até 10 pra não responder o que ele merecia por um comentário tão fora de contexto, preconceituoso e prepotente, daquele tipo que acha que tá pagando a conta e pode dizer o que quer)-enquanto eu ia arqueando minha sobrancelha maligna, levantei e disparei:
-Pq? Tu não trabalha com sapata?
O cara murchou na cadeira. Acho que esperava outra reação, ou deve ter pensado "putz, dei um fora!"
(sim, eu poderia ter dado uma risadinha e entrado no joguinho dele, ou ter ficado quieta ou fingido que não ouvi, como, aliás, eu reagia, qdo. a situação era o inverso e o cliente dava em cima de mim, mas não, desta vez achei demais, pois ele, além de confundir uma senhora hetero com uma gay, só pelo cabelo curto e uma botinha que nem coturno era-cara grosso e desinformado-alfinetou as mulheres gays, que sempre são estereotipadas, xingadas com esse termo chulo, sapata, e isso no meio de uma reunião de trabalho, uma grosseria gratuita, que falta de classe...)
Desta vez, todos os olhares voltaram-se pra ele, que murchou na hora. E não respondeu NADA.
Sentindo-me a própria Miranda Priestly, naquele silêncio constrangedor, sentei novamente e perguntei se poderíamos continuar a pauta.


Só faltou o "that´s all"...

27 comentários:

  1. que cara sem noção! melhor resposta que tu poderia ter dado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora acho graça , na hora fiquei furiosa,rsss

      Excluir
  2. Implacável! Tem horas que precisamos e devemos ser IMPLACÁVEIS! Matou a pau, Madoca!
    Só não concordo com uma coisa! Teu corte de cabelo vale sim um post! Tudo que a gente cogita dividir com os amigos blogueiros é sim relevante. Eu pelo menos adoro saber #diumtudo que se passa! ;) Bjos mil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como tem gente atrasada,né ?

      Excluir
    2. Daqueles "atrasados" que nem com relógio Cartier conseguem chegar na hora... hehehe! Bjs!

      Excluir
  3. Definitivamente Madi é das minhas!!! Aqui em ORGASMO com vc!!!

    ResponderExcluir
  4. Realmente o fim de tudo um comentários desses nos dias de hoje. Ainda bem que mandou bem na resposta!
    bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então,Dama,se eu, que não sou gay, sou vítima de preconceito,imagina as pessoas q são?Esse negócio nunca vai parar?Cansada disso...

      Excluir
  5. resposta boa. não sei se eu faria o mesmo mas admiro a coragem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah,provavelmente perdi o cliente,no próximo ele vai chamar outra produtora , mas acho q ele mereceu ...

      Excluir
  6. MADI MEU AMOR - EU AMEI ISSO! Sou teu fã e tu sabe disso, agora mais ainda minha querida rsrs e quanto a ele - tadinho. (Não tenho dó).

    #PáNaCaraDaSociedade

    ResponderExcluir
  7. Que cara babaca! Incrível como nos dias de hoje ainda encontramos gente assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é,virei sapata pelo corte de cabelo,rsss...

      Excluir
  8. Ai Madi, como tem gente sem noção nessa vida, que cara ridículo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra tu ver...todo mundo sofre algum tipo de preconceito,basta sair um pouquinho do q é considerado o "normal",o usual,enfim...

      Excluir
  9. Não é à toa que desde que te conheci, uma simpatia muito real e verdadeira eu senti, e à medida que acompanho teu blog mais feliz e satisfeito por estar acompanhando alguém tão linda e especial. Valeu minha amiga, valeu querida Madi.
    ps. Carinho respeito e abraço.
    ps2. Tou devagar com os comentários e até postagens, passo por um momento não bom, meu pai está dodói e estamos concentrados (a família) nos cuidados com ele. Ms preciso espiar os amigos e não resisti a este post.

    ResponderExcluir
  10. Acho que tem coisa que realmente temos que ver que nao sao piadas. Se um dia foram hoje nao são mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade,algumas brincadeiras não têm a menor graça...

      Excluir
  11. Adorei a resposta... Já tive cabelo bem curtinho e sei o que é isso. Ouvir as gracinhas, sendo que algumas mulheres com cabelos curtos, ficam mil vezes mais sensuais do que com cabelão.
    Ao ouvir gracinha parecida, eu virei pro cara é disse: É por causa de caras brochas que nem você que viramos sapatas... Ele desapareceu da minha frente. Usei o "brochas" pois ouvi na sauna uma conversa que ele não dava muito bem no couro, fui maligna sabe... mas ele mereceu!
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Mostra o quanto as pessoas podem ser estupidas, julgadores, insensíveis ... como podem julgar pelo corte de cabelo, pela bota que usa ... que mundo é esse?

    ResponderExcluir
  13. achei a sua resposta certeira: pra calar a boca do cara na hora! haha. e que puta preconceito, viu. ninguém merece.

    ResponderExcluir

Comenta aí, ficarei muito feliz em saber tua opinião...